Quarta, 25 Novembro 2020

Facebook

Bancários de bancos privados e Banco do Brasil encerram greve após 31 dias de paralisações. Caixa continua paralisada por tempo indeterminado

Publicado em Notícias Quinta, 06 Outubro 2016 17:34

 

Em assembleia concorrida dos bancários de Niterói e região, funcionários de bancos privados e do Banco do Brasil aceitaram a proposta dos bancos de encerraram a greve. Já os funcionários da Caixa Econômica Federal rejeitaram por ampla maioria a proposta e mantiveram a greve em todas as unidades do banco. Com a decisão, bancos privados e Banco do Brasil voltam a funcionar normalmente nesta sexta-feira (07). O Sindicato já organiza a continuidade da paralisação nas agências da Caixa nos 16 municípios da região, cerca de 30 unidades.

 

 

 

A greve da categoria durou 31 dias. A proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (FENABAN) para bancos públicos e privados na 10ª rodada de negociações trouxe um reajuste salarial de 8% mais abono de 3,5 mil para 2016. No vale-alimentação o reajuste foi maior, 15%, e no vale-refeição e no auxílio creche/babá aumento de 10%. Para 2017, os bancários já garantiram a reposição integral da inflação (INPC/IBGE) mais 1% de aumento real nos salários e em todas as verbas. Após duras negociações, os dias parados também foram todos abonados. O piso salarial do bancário/caixa passa a ser de R$ 2.883,01.

 

 

 

“Foram 31 dias de paralisações em toda nossa região. O Sindicato abrange 16 municípios e atendemos cerca de 4 mil bancários distribuídos em aproximadamente 240 agências. Foi uma campanha salarial dura. Jogamos contra a intransigência dos banqueiros aliada a apoio do atual governo federal. Existe uma movimento para enfraquecer os trabalhadores. Isso é prática comum do empresariado. No entanto, a mobilização dos bancários em todo país resultou num acordo com alguns ganhos importantes. Para 2017, já alinhavado a reposição mais ganho real. Agora vamos continuar a luta com os funcionários da Caixa. O Sindicato estará em todas as agências auxiliando e dando continuidade na greve. A decisão dos bancários é soberana”, afirma Luís Cláudio Caju, presidente do Sindicato dos Bancários de Niterói e região.

 

 

 

A greve de 2016 se igualou ao período mais longo de paralisação nacional da categoria ocorrido em 2004 quando houve a primeira campanha nacional unificada entre funcionários de bancos públicos e privados. Foram mais de 13 mil agências bancárias paralisadas em todo país, o que representa 5% do total. A segunda greve mais longa dos bancários foi em 2013, totalizando 24 dias. Em toda história de paralisações, a greve mais longa da categoria foi em 1951, com 69 dias de paralisação.

 

Proposta dos bancos

 

- Reajuste de 8% e abono de R$ 3.500,00 em 2016.

 

- Reposição integral da inflação (INPC/IBGE), mais 1% de aumento real em 2017 para os salários e todas as verbas.

 

PLR 2016

 

- PLR regra básica - 90% do salário mais R$ 2.183,53 limitado a R$ 11.713,59. Se o total ficar abaixo de 5% do lucro líquido, salta para 2,2 salários, com teto de R$ 25.769,88

 

- PLR parcela adicional - 2,2% do lucro líquido dividido linearmente para todos, limitado a R$ 4.367,07.

 

- Antecipação da PLR – Primeira parcela depositada até dez dias após assinatura da Convenção Coletiva. Regra básica -  54% do salário reajustado em setembro de 2016, mais fixo de R$ 1.310,12, limitado a R$ 7.028,15 e ao teto de 12,8% do lucro líquido - o que ocorrer primeiro. Parcela adicional equivalente a 2,2% do lucro líquido do primeiro semestre de 2016, limitado a R$ 2.183,53.

 

PLR 2017

 

- Para PLR e antecipação da PLR- mesmas regras, com reajustes dos valores fixos e limites pelo INPC/IBGE de setembro/2016 a agosto/2017, acrescido de aumento real de 1%, com data de pagamento de pagamento final até 01/03/2018.

 

Pisos 2016

 

- Piso portaria após 90 dias - R$ 1.487,83.

 

- Piso escritório após 90 dias - R$ 2.134,19.

 

- Piso caixa/tesouraria após 90 dias - R$ 2.883,01 (salário mais gratificação, mais outras verbas de caixa).

 

- Vales e Auxílios 2016

 

- Auxílio-refeição - R$ 32,60.

 

- Auxílio-cesta alimentação e 13ª cesta - R$ 565,28.

 

- Auxílio-creche/babá (filhos até 71 meses) - R$ 434,17.

 

- Auxílio-creche/babá (filhos até 83 meses) - R$ 371,43.

 

- Gratificação de compensador de cheques - R$ 165,65.

 

- Requalificação profissional - R$ 1.457,68.

 

- Auxílio-funeral - R$ 978,08.

 

- Indenização por morte ou incapacidade decorrente de assalto - R$ 145.851,00.

 

 - Ajuda deslocamento noturno - R$ 102,09.

 

- Vale-Cultura, valor de R$50,00, mantido até 31/12/16.

 

Em 2017 - Os valores vigentes em 31/08/2017 serão reajustados pelo INPC/IBGE de setembro/2016 a agosto/2017, acrescido de aumento real de 1%.

 

Fonte: Imprensa Seeb-Nit