Quarta, 20 Outubro 2021

Facebook

Em Niterói/RJ, 11 agências param 1 hora em solidariedade ao PSO no Dia de Lutas no Banco do Brasil

Publicado em Banco do Brasil Sexta, 15 Janeiro 2016 11:40

O Sindicato dos Bancários de Niterói e região organizou o retardamento de uma hora na abertura de 11 das 13 agências do Banco do Brasil na cidade de Niterói nesta sexta-feira (15) em protesto no Dia Nacional de Lutas orientado pelo Comando Nacional e pela Comissão de Empresa do Banco do Brasil contra a reestruturação da VISIN (Vice-Presidência de Serviços e Infraestrutura) que afeta, na região, principalmente a CSL Rio (Central de Suporte Logístico), que perderá 66 de seus 163 postos de trabalho, e a PSO Niterói (Plataforma de Suporte Operacional), que perderá 5 de 62.

 

Em todos os 16 municípios da base atendida pelo Sindicato, de Niterói à Rio das Ostras, os funcionários foram orientados a usar roupas pretas durante do dia de trabalho.   Nas agências onde houve paralisação foram afixados cartazes esclarecendo a população [foto].

 

Das duas unidades que não participaram da manifestação, uma se localiza dentro de uma base naval da Marinha. Na outra, o substituto do gerente, que está de férias, relutou em aceitar a adesão dos funcionários ao movimento, apesar de seu cargo de 2º gestor de sua unidade, em razão da reestruturação que afeta diversos setores do Banco, esteja em extinção.

 

O objetivo da mobilização foi o de respaldar a Contraf-CUT na mesa de negociações sobre a reestruturação que ocorrerá no próximo dia 20, quando o movimento sindical reivindica:

 

1 - Dilação do prazo para a implantação da reestruturação.

 

2 - Manutenção dos funcionários que perderão sua função na mesma praça em que trabalham hoje.

 

3 - Manutenção por um ano da remuneração dos que tiverem os salários reduzidos (as Instruções do BB garantem o salário anterior por apenas 4 meses, o chamado "esmolão").

 

Durante a paralisação, na agência Niterói, a principal da cidade, que abriga também a PSO, a Regional e parte da Estilo local, o sindicalista Marcelo Quaresma reuniu os funcionários para esclarecer os motivos do dia de luta, aproveitando ainda para falar sobre o déficit da Cassi, assunto que será objeto de nova mesa de negociação no dia 21.

 

Diretores do Seeb-Nit acompanharam as manifestações nas diversas agências de Niterói.

 

Fonte: Imprensa Seeb-Nit